domingo, 25 de julho de 2010

Her diamonds falling down

Lágrimas pulavam para fora de seus olhos numa velocidade incrível. Eu me sentia impotente. Ela não conseguia falar, apenas suportava o salgado que passava rapidamente por sua boca delicada e avermelhada. Seus olhos ficavam inchados e vermelhos conforme o tempo passava. Seu sorriso parecia distante. Sua franja molhara-se.  Eu observava cada detalhe de seu rosto, a forma como suas mãos se encontravam largadas nas pernas, o jeito como seus pés se cruzavam embaixo da cadeira.
De repente, seu olhar encontrou o meu. Eu ainda não sabia exatamente o motivo de tanto choro, e ainda não sabia como agir. Eu sou uma merda às vezes. Ok, às vezes não, sempre. A culpa não era minha, disso eu tinha certeza, ou achava que tinha. Desviei o olhar, me sentindo covarde o suficiente pelo mês inteiro. Vê-la chorando era como um tiro no meu peito. Ela ficaria bem, mas não hoje. Amanhã, talvez. Eu queria abraçá-la, tocá-la, senti-la. Queria estar lá por ela. Mas a única coisa que eu conseguia fazer era olhá-la nesse estado deprimente.
Respirei fundo. Ela fungou. O silêncio jamais me incomodou da forma que a incomoda. Parecia que havíamos trocado de posição: eu desejava desesperadamente uma palavra, um sorriso, qualquer coisa!, e não tinha nada... Absolutamente nenhuma reação dela.
- Na posição de seu melhor amigo devo dizer alguma coisa?
Ela me olhou novamente.
- Não sei. Eu não aguento mais, Dougie...
- Ei, - eu disse, tentando ser o mais simpático possível - eu to aqui, lembra?
Ela não respondeu. Seus olhos estavam completamente cheios d'agua. Era até difícil ver o cinza que eu tanto gostava de encontrar em volta daquela menina dos olhos tão conhecida por mim. Sua mão agora encontrava-se caída ao lado do braço da cadeira. Hesitando um pouco, e ao mesmo tempo sendo completamente impulsivo, toquei em suas mãos geladas - e devidamente molhadas.
Ela me olhou novamente. Sorriu com dificuldade e se aproximou. Um abraço? Aproximei-me também. Seu cheiro me envolveu de tal forma que não pensei duas vezes, e não me arrependo jamais do que fiz: encostei meus lábios nos dela, um pequeno e simples beijo, que mudou tudo entre nós.

14 comentários:

  1. que lindo *-* ameei cada detalhe *-*

    ResponderExcluir
  2. Que perfeito!!!

    Amei o final... o beijo!! rsrs'

    Incrivel, li do inicio ao fim suspirando.. perfeito, perfeito, perfeito!!! =D rsrs'

    bjoO

    ResponderExcluir
  3. own,adorei *--*
    um simples beijo pode mudar tudo.

    se cuida :*

    ResponderExcluir
  4. olá


    passei no blog da Vii

    vim conhecer seu cantinho
    e achei mto interessante
    conteudo pessoal mto bm textualidado e desenvolvido.

    gostaria mto [se permitires]
    de vir mais vezes comentar e participar do seu blog *-*


    abraços e ótima semana
    e descurpe qualquer coisa
    xD^

    ResponderExcluir
  5. muito perfeito *-* como sempre ne (;

    ResponderExcluir
  6. Que lindo.. as vezes um beijo diz mais do que 1000 palavras ;)

    ResponderExcluir
  7. Lindããão!
    Beijos e sorrisos às vezes valem mais que palavras. às vezes, não, sempre!

    :***

    ResponderExcluir
  8. Os comentários anteriores já disseram tudo. Perfeito esse texto, eu imaginei tudo. Lindoo aqui!

    Beijão (:

    ResponderExcluir
  9. Muito lindo o que vc escreveu. Curte demais. Pode deixar que irei colocar trechos do livro lá. Vou presentear vc's
    Bjãoooo

    ResponderExcluir
  10. Um texto tão delicado e doce, que com certeza é um dos mais lindos que eu já li.
    Adorei.

    ResponderExcluir
  11. caramba! que perfeito!
    adorei. Prasbéns ! *-*
    bjs

    ResponderExcluir
  12. Aii que lindo, volto várias vezes só pra ler esse texto, adoro o seu blog e to te seguindo, passa no meu blog e se gostar me segue.

    ResponderExcluir

Todo mundo merece um comentário legal :)