quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Nilda linda

Sou feita de pedacinhos. Pedacinhos de tudo! Palavras, objetos, sorrisos, pessoas, momentos. São pedacinhos de vida, que estão indo e vindo, o tempo inteiro comigo. Alguns parecem não estar presentes; outros são tão vivos quanto a cor dos meus olhos num dia ensolarado.
E é justamente por isso que eu nunca aprendi a lidar com a morte. Muito menos com a vida. É difícil acreditar que um dia todos esses pedaços vão sumir, ou então simplesmente ficarão guardados. É mais fácil admitir que um dia todos eles irão embora comigo e ficarão dentro de mim até o fim. Como proceder quando eles é quem te deixam?
A vida é breve. Num segundo coisas que amamos e nos apegamos vão embora. Pessoas que amamos e nos apegamos vão embora. Queria pegar tudo que fosse meu e guardar. Guardar numa caixinha e deixar lá. Para sempre. Mas até mesmo o "para sempre" é relativo, não é mesmo? Se foi eterno enquanto durou, é válido, querendo ou não. Se valeu a pena, foi eterno, mesmo que por apenas alguns segundos, ou meses, ou anos. Agradeço por todo esse tempo. Não seria o mesmo sem ela.
Mas não são só pedacinhos de pessoas. Pedacinhos de momentos são tão importantes quanto, até porque pessoas estão indo e vindo, e algumas acabam indo sem volta alguma. O que me resta é pegar esses pedacinhos preciosos e usá-los até não poder mais! Lembrar de cada detalhe, cada sorriso, cada momento junto com o que quer que seja, ou quem quer que fosse.

Seu olhar estrábico de um olho só, seu sorriso amarelado - gasto com o tempo. Suas unhas tão grandes e ao mesmo tempo tão frágeis! Seu jeito de encarar a vida: tudo nela me encantava. Sempre fora meu exemplo. Sempre fora o que eu tinha de precioso nessa vida! Talvez um pouco teimosa demais e cabeça dura na maioria das vezes, sempre me mostrou que nem tudo está completamente perdido. Tudo tem solução, por mais longe e difícil que isso pareça estar ou ser. Algumas falas vão ficar para sempre. Seus palavrões que não pareciam acabar! Suas piadas sujas - talvez as preferidas da galera. Suas bagunças, suas gritarias, a forma na qual ela dominava o ambiente à sua volta era incrível! Mimada? Demais. Filha mais nova, sabem como é... Sua simpatia não tinha limites. Às vezes era um saco esperar que suas conversas aleatórias com pessoas estranhas na rua tivessem fim. Não gosto nem de lembrar a chatice que era esperar que ela olhasse todas as vitrines do centro da cidade! Não era a mais rica, mas era elegantissísima. Posuda. Acho que melhor adjetivo não se encontra aqui.

Na posição de neta mais velha, devo relatar o quão safada aquela tal de vó Nilda era. Talvez vocês não saibam, mas ela adorava coxas. Tinha uma certa paixão pelas minhas, por serem fartas demais. Era descansar um pouco que suas mãos se encontravam nelas e aí, para me soltar, era o fim do mundo.
Ela também adorava cantar. Na verdade, eu que adorava obriga-lá a cantar para mim. "Vamos lá, vó! Cante que eu sou linda!". Acho que depois de aturar isso daí por 18 aos ela merece ir para o céu, não acham?
Quando completei 15 anos e a mandei calar a boca na frente de todo mundo, o choque dos convidados foi imenso. Ninguém sabia da nossa relação. Ninguém imaginava o quanto nós nos tratávamos de igual pra igual, nas devidas horas, nos devidos momentos.
Alguém aí lembra da comida dela? Não tinha melhor nesse mundo, e qualquer um sabe disso. Sua rabanada era incrivelmente deliciosa. Isso pra não falar do resto... (acho que eu gastaria a eternidade nisso aqui)
Suas histórias eram incansáveis. Tudo bem que as ouvi umas trezentas e cinquenta vezes, mas eu não me cansava. Seus bailes e paqueras, suas dicas para arranjar namorados, até mesmo minhas amigas gostavam de ouvi-la! Acho que todo mundo vai sentir um pouquinho de saudade daquela senhora que não aparentava a idade que tinha! 78 anos eram como 60. Suas simpatias, suas preocupações, sua reza forte, sua fé inabalável. Sua vaidade exagerada, que chegava até a ser narcisista. O cheiro forte do laquê que ela usava...

Um pedacinho meu foi embora. Mas os momentos ficaram. Pedacinhos de momentos que levarei comigo até à morte! Farei questão de lembrá-los. E sorrir. Sorrir o sorriso mais sincero, o preferido dela.

26 comentários:

  1. Nunca perdi ninguém, mas deve ser muito triste :~ O que importa são as lembranças que ficam. Beijos, querida :*

    ResponderExcluir
  2. Então minha querida...assim é vida, cheia de surpresas, muitas são boas, outras nem tanto, mas é ai que se esconde a sua beleza tão verdadeira.
    Mais uma lição surge, a lição de que nossa vida não é mão unica, mas mão dupla e você que agora está se tornando motorista sabe muito bem como isso ocorre.
    Força minha querida subrinha.

    ResponderExcluir
  3. Então...choro por dentro.....essa saudade é muito forte, forte como ela. Me inspiro na força e valentia dela para continuar.
    Obrigada fiha! Vc conseguiu definir em poucas palavras o quão maravilhosa minha mãe era...
    Bjos!

    ResponderExcluir
  4. minha escritooora! emociona qualquer um... não importa onde a sua nona Nilda estiver, ela te ama e com certeza está orgulhosa de vc assim como todos aqui! minha tchuca *-*

    ResponderExcluir
  5. Luiz Antonio Habib25 de agosto de 2010 23:46

    Lindo Filha, vc descreveu o que estamos todos sentindo. Bjs.

    ResponderExcluir
  6. Oi Mariah, falei com sua mãe que não iria ler, pois ainda me encontro muito emocionada. Mas a curiosidade foi maior pois sei o qto ela foi importante na sua vida!!!!O que tenho a te dizer e que vc é e sempre sera´uma neta, e uma prima sobrinha...muito especial...vc tem o dom de uma escritora, principalmente pq vc escreve com o coração...lindo demais!!! Conseguiu descrevê-la perfeitamente nos mínimos detalhes, só faltou dizer e digo agora que: na posição de afilhada mais nova, rsrsrsrs, ela tb gostava das minhas coxas qdo era da sua idade, e que tb herdei isso dela e faço hj com minha afilhadinha...né Karine???Obrigada Mariah, e nesta frase te digo:
    "Aqueles que amamos nunca morrem,apenas partem antes de nós."

    ResponderExcluir
  7. Sei o que está passando.
    É muito ruim mesmo perder alguém que amamos, que queríamos que ficassem ao nosso lado pro resto da vida...
    Mas essa é a vida.
    Esteja certa de que ela estará sempre, pertinho de vocês, que tiveram o privilégio da sua convivência.
    Beijos pra você e um especial pra sua mãe.
    Parabéns pelo texto. Siga em frente!

    ResponderExcluir
  8. Oi Mariah. Que coisa mais linda! E nessas suas palavras me emocionei demais, pois se voce não sabe a mania dela vinha da minha Vó Ruth, e passa de pai para filho. Tena a certeza que ela está agora com a Vovó e o papai juntos. Tudo o que voce falou me lembrou a minha infância , adolescencia, etc e me lembrou de todos os bons momentos em que convivemos, e de como ela era uma pessoa maravilhosa, pena que não vai poder ser mais assim. Força e pense como eu que ela está bem, assim fica um pouco menos difícil de sentir tanta saudade.
    Um beijo para todos voces aí. Hoje às 18:30 vou à missa aqui rezar por ela também na igreja de São Camilo aqui perto daminha casa.
    Regina Leite Diniz

    ResponderExcluir
  9. Oi Mariah. Nossa que escritora maravilhosa você é e ainda vai ser. Bem como posso descrever esse momento... a única palavra que me vem no momento é ...SAUDADE!!! Sim pois, apesar de não vê-la vom frequencia eu gostava muito dela, por ela ser a pessoa maravilhosa que era e também ser um pedacinho do meu vovô querido, e vc não tem nem idéia de como eraam parecidos, bem tenho certeza que eles estão fazendo a maior bagunça juntos lá em cima. Infelizmente o que tenho pra te dizer é que a saudade só aumenta, mas o bom é que a dor diminui. Tenha certeza que vc, pricipalmente, e todos nós que convivemos com ela nunca vamos esquecê-la. E vc vai lembrar dela principalmente nas hora mais marcantes da sua vida. mas fazer o que... Papai do céu estavaa precisando dar mais uma animada lá em cima!!Hehe!!

    Adoro vs Beijos,

    Deia.

    Andrea Leite Diniz Araujo

    ResponderExcluir
  10. Mari, muito bonito seu texto sobre a sua vó. Pelas suas palavras, sua avó realmente parece ter sido uma pessoa formidável e inesquecível. Concordo com suas palavras, você realmente deve guardar suas lembranças dela e aproveitá-las para sempre. Um beijo do seu melhor amigo, Guilherme Palley.

    ResponderExcluir
  11. Nossa Mariey que lindo, eu chorei de verdade, me fez lembrar do meu vô! Um dia a gente vai encontrar com eles la no céu ;) beijaao s2

    ResponderExcluir
  12. óh céus, que texto lindo...
    amo rabanada xD
    e que avó é essa? Queria ter conhecido essa diva \o

    ResponderExcluir
  13. Olá Mariah! fica aqui o meu desejo de que você guarde sempre consigo este amor, que agora lhe faz chorar, mas que certamente, sempre será muito valioso em todos os aspectos de sua vida! Um abraço carinhoso a você e Karine, sua mãe e tios, enfim a todos os familiares! Desejo que Deus lhes dê muita força para superar este momento doloroso!

    sobre o blog,
    Sua sensibilidade e especialmente, o modo como você a expressa, fazem de seus textos, algo muito prazeroso de se ler! As emoções, as coisas do cotidiano e os momentos importantes de sua vida, são retratados em uma linguagem que prende e surpreende. PARABÉNS, mesmo!!! Você merece. Seus pais também, pela educação que vêm lhes dando. Maria Carmen Um bj

    ResponderExcluir
  14. Esses pedacinhos ficarão eternamente com você.

    ResponderExcluir
  15. Passei para ler seus textos, mas especialmente essas lindas palavras destinadas a saudade. Curioso como somos parecidas. Tenho lido muitos teóricos, muitos livros, ouvido muitos palestrantes com idéias as mais diferentes possíveis mas nenhuma dá conta de como, apesar de nosso convívio tão reduzido pela distância e pelas necessidades que a vida vem nos impondo, somos tão parecidas! Muitos anos atrás, sua bisa Labibe, aquela à quem devemos nossas características, morreu em uma casa de repouso, depois de muito penar. Não que tivesse sofrido dores no seu corpo, mas com certeza sofreu muitas, enormes... dores em sua alma. Mulher de uma fibra inigualável, tendo seus movimentos paralisados por uma doença em seu corpo. Depois de ter vivido 15 anos junto à ela, naquele instante senti um enorme vazio e uma triste saudade. Até hoje quando penso nela meus olhos ainda ficam marejados! Sempre achei que minhas palavras seriam insuficientes para dar conta de tanta emoção. Então, escrevi. Sempre fui muito boa nisso... Rimas, prosas... Uma vez escritas são de todos! Assim como as suas. Vejo que tantos amigos podem compartilhar das suas emoções! Nós também estamos... Sabe aqueles pedacinhos que você falou em sua prosa...? Eles jamais sumirão. Vão com você para onde quer que você vá, e também se farão lágrimas em todos os momentos que as boas recordações iluminarem seus pensamentos. E tal qual uma grande colcha de retalhos vão se unir a novos pedacinhos formando essa enorme trama que é a vida. Acho que descobri porque somos tão parecidas... deve ser porque você pertence a minha colcha de retalhos e a sua trama está entrelaçada a minha! Bom né! Tenho o maior orgulho de me ver através de você e de saber o quanto você esbanja emoção. É o que temos melhor nessa nossa vida! Continua escrevendo e nos permitindo viver e compartilhar cada uma com você.
    Tio Ivano leu também e gostou muito.
    Com um enorme CARINHO,
    Muitos beijinhos Rosana

    ResponderExcluir
  16. Nossas avós sempre ensinam coisas magicas!

    ResponderExcluir
  17. Me emocionei com o seu texto! Ele ficou lindo e foi a homenagem mais sincera e verdadeira que li. Entendi perfeitamente o que quis passar! Amei demais, muito fofa... e de uma sensibilidade fantástica! Bjus

    ResponderExcluir
  18. q viva eternamente dentro d ti
    de vdd.
    e q fique a saudade e as melhores lembranças *-*

    abraços
    até um dia.
    e feliz dia do rádio com AM e toca-fitas...

    ResponderExcluir
  19. Que coisa bonita de se ler, menina. Saudade é uma coisa absurda, mas sempre rende muito no que diz respeito a arte. E por falar em arte, adoro vir aqui ler essas coisas suas. rsrs
    beijo grande.

    ResponderExcluir
  20. Maravilhosas as suas palavras! Demorei para ter coragem de lê-las, mas enfim o fiz e fiquei emocionada em ver como você escreve bem, e como descreveu essa pessoa maravilhosa que era a Tia Nilda!
    Só descordo de uma coisinha!! Ela não tinha cabeça de 60 jamais; pode diminuindo, e muito, isso aí!!rs.
    Amo você.

    Bju
    Ana Paula

    ResponderExcluir
  21. Linda sua palavras,não sabia que tinha uma prima escrtora. Quando criança diziam que eu era muito precida com a Tia Nilda, e eu sempre me orgulhei em ouvir,a lembrança que tenho dela é de uma mulher com muita vida e alegria,saudade! Continue escrevendo, escrever é bom pra quem escreve e ótimo pra que lê!!
    Saudade de tds!!! Bjs

    Eliane Cozzi oOliveira Leite de Medeiros

    ResponderExcluir
  22. SAUDADES!!! SAUDADES!!! QUE SENTIMENTO MARAVILHOSO!!! SAUDADES!!! SAUDADES!!! QUE BOM PODER REVIVER!!! SENTIR SAUDADES DE QUEM NOS DEU TANTA ALEGRIA E PODER SORRIR!!!

    LILI

    ResponderExcluir
  23. Vim novamente ler este texto maravilhoso que nos proporcionou. Pode deixar que quando me sentir pronta, ou melhor quando sentir o texto pronto do meu livro postarei no blog em primeira mão a vocês. Enormes bjus grande escritora, Bjus

    ResponderExcluir
  24. Oi, Mariah!!!Hj que li pela primeira vez o texto sobre a mamãe sua avó... Ficou maravilhosoo!!! As palavras saltaram dá tela e se tornaram reais pra mim.Rir, chorei,lembrei e me vi nela... Fisicamente diferentes mas almas parecidas,adorava ir na rua com ela, bater perninhas no calçadão,rsrsrs... tenho saudades até de nossas"brigas", td era muito engraçado.Me sinto privilegiada de ter feito e ainda fazer parte dessa linda família...Mas com certeza o céu está mais alegre agora pois por onde ela passava era só alegria... Sinto ela perto de mim sempre o que melhora um pouco a saudade.A emoção é tanta que as palavras somem. bjosss

    ResponderExcluir
  25. Tia Nilda nunca nos esqueceu, mesmo quando a família foi se afastando ela estava sempre buscando noticias, quando não, surgia em nossa porta com toda família. Eu me lembro disso... De todos os tios e tias ela era a única, determinada, verdadeira, justa e de briga. Moderna para o seu tempo. Quando eu era criança, ela comprava meu presente de Natal e dizia que foi Papai Noel, e eu acreditava. Eu tenho o privilégio de ter vivido primeiro tudo o que todos vocês filhos, netos viverão com ela. Queria eu poder voltar o tempo e poder mudar nossa historia e ter ficado mais junto dela. Tia Nilda, uma mulher linda por dentro e por fora. Mariah você nos fez chora.

    ResponderExcluir

Todo mundo merece um comentário legal :)