terça-feira, 19 de junho de 2012

Sou Lu também, porra!

- Luuuuu, que saudades!

...

Sempre tive problemas com esse meu apelido. Sim, é um apelido comum, mas garanto que você imaginou que meu nome fosse Luiza, certo? Errado. É Luciana. Ora, mas porque as pessoas não te chamam de Luci? É cafona. Lu é fofo, é bonito, é íntimo, sou eu. Lu me define! Mas ninguém entende isso. Ninguém olha pra mim e pensa "Olha, o apelido dela é Lu, mas com certeza ela deve se chamar Luciana! Ela não tem aquela cara azeda de Luiza, né?". Pelo contrário, acho que todos devem me achar azeda mesmo. Claro que pensei em trocar de nome, mas vocês têm que entender que não é fácil. Quando sugeri a hipótese à mamãe, esta chorou por 30 (trinta!!!!) minutos ininterruptos.
- Eu te carreguei na barriga durante 9 meses e uma semana! - soluços - E tudo o que você faz é olhar pra minha cara, 19 anos depois, e me pedir pra trocar de nome?
- Mas, mamãe, você precisa entender...
- Entender o quê? Que você não gosta do nome que escolhi com tanto amor e carinho especialmente para você?????
É óbvio que desisti. Passei, depois de muita relutância, a aceitar as pessoas simplesmente me chamando de Luiza antes mesmo de perguntarem meu verdadeiro nome. Às vezes eu até fingia me chamar Luiza - era muito mais fácil.
Mas um dia isso tudo mudou.

...

- Luuuuu, que saudades!
- Ai, nem me fala! Não acredito que finalmente conseguimos sair juntas!
- E a noite hoje tá um espetáculo, né? Só falta aquela boa companhia!
- Mas isso é fácil... 

Eu não via Fernanda há alguns anos e quando finalmente nossos horários se encaixaram, nos encontramos. Ela é uma das poucas pessoas que sempre soube, desde o início, que meu nome era Luciana. Nem sequer errou na primeira vez em que nos falamos! Essa sim era especial! Mas voltando ao nosso encontro, tudo estava correndo bem. O clima favorável, as pessoas simpáticas, a música de fundo... Até que...
- Oi gatinha! - escutei uma voz masculina falar ao pé do meu ouvido.

- Oi - virei-me para ver quem era, já que tinha voz tão bonita. Mas minha amiga, bêbada, se enfiou no meio de nós dois e gritou:
- Ei, Lu, vou no banheiro e já volto! APROVEITA O GATINHO!

Sem graça, sorri pra ele. 
- Lu... Você é linda. 
Quem ele tava achando pra ficar íntimo assim tão depressa?
- Obrigada. 
- Adoro esse nome, sabia?
Aí vem merda.

- Qual nome? - sorri
- Luiza - ele disse, sorrindo, achando que triunfava por descobrir meu nome de forma tão inteligente e rápida. Provavelmente ele devia estar se sentindo um 007 quando o quesito era descobrir nomes através de apelidos. 

- Que engraçado, não conheço nenhuma Luiza! Com licença, viu - e me retirei. 
P* da vida, saí pisando duro até a porta do banheiro, onde encontrei minha amiga rindo com outros rapazes. Provavelmente estava falando besteira e se exibindo, mas como não havia mais ninguém com quem ficar, acabei indo pra perto dela.
- Luuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuu... - ela disse, com os olhos meio fechados, jogando seus braços por cima de meus ombros. Completamente bêbada.
Desviei meu olhar e nem a respondi.
- Esse Lu seria de Luciana?
Olhei para a boca de onde vinha essa voz. Uma boca maravilhosa, por sinal. Boca não, homem. Meu Deus, eu nunca tinha visto algo tão bem feito em toda a minha vida! Eu precisava parabenizar os pais dele por esse feito!
- Sim! - eu respondi, sorrindo como uma menina que acaba de ganhar doce ou qualquer coisa do tipo.
- Você tem cara de Luciana!
AI MEU DEUS, ele era minha alma gêmea?????
- Você acha? - e lá estava eu, com o ego tooodo inflado. Se a Fernanda não estivesse TÃO bêbada, provavelmente teria feito alguma piada sobre isso.
Conversamos por horas. Saímos juntos depois por vários e vários finais de semana. Ele me entendeu perfeitamente bem quando contei sobre o grande problema com meu apelido e meu nome e mais tarde, descobri o porquê. Ele se chamava Carlos Eduardo e seu apelido, Edu. Conclusão...
Éramos o casal perfeito. Sofríamos o mesmo tipo de bullying, tínhamos pais que se importavam com a escolha do nosso nome e claro, éramos solteiros. Tudo era lindo, mas é claro que não era perfeito.

... Ele era gay.

8 comentários:

  1. adoreeei hahaha

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. brigada, musa inspiradora do post! hahahaha

      Excluir
  2. kkkkkkkkkkkkkkkkkk deu mole! amei a história *O*

    ResponderExcluir
  3. muito bom haha é, realmente, quando me chamam de Lu sempre acham que me chamo Luiza u.u usahahuasuh

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  5. Muito legal a História kkkk Linda!

    ResponderExcluir
  6. hahaha, sofro do mesmo mal do Lu.

    Só que até hoje ninguém nunca acertou, rs!

    ResponderExcluir

Todo mundo merece um comentário legal :)